domingo, 12 de setembro de 2010

Bengala Espada - A arma ideal para o Gentleman



Lord Phillip Worthington descia a rua deserta e perigosa do East End de Londres. Seus passos ecoavam no pavimento de paralelepípedos enquanto sombras se lançavam ameaçadoras em cada esquina. Ele se apressou quando ouviu o som de passos se aproximando rapidamente.

Olhando por sobre o ombro percebeu que dois indivíduos o seguiam. Deviam ser os mesmos que o ameaçaram dias antes: membros da Irmandade Negra, fanáticos cultistas dos Deuses Antigos.

Phillip entrou em um beco para despistá-los, mas logo se viu diante de outros dois indivíduos de aparência ameaçadora. Um deles sorri enquanto o segundo apanhava na cintura uma medonha adaga curva de design oriental.

"Agora você vem conosco!" diz o homem com sotaque do oriente médio.

"Creio que terei de declinar de seu gentil convite." responde o cavalheiro segurando sua bengala de madeira com cabo entalhado na forma da cabeça de um leão.

Os cultistas se entreolham e um deles solta uma risada forçada. Determinado o Lorde gira a cabeça da bengala, desembainhando uma fina e mortal lâmina que brilha sob a luz dos lampeões. Em um movimento preciso a arma descreve um arco e atinge o malfeitor no pescoço.

Surpreendido o homem leva as mãos a garganta cortada antes de desabar.

"Agora veremos do que você é capaz".


* * *

Bengalas Espada, ou Sword Canes, eram bengalas aparentemente normais que escondiam uma lâmina em seu interior oco. Havia uma enorme variedade de Bengalas Espada, com diferentes estilos, cada um específico de um período, com decorações, qualidade, mecanismos e dispositivos para camuflagem da lâmina na forma de uma simples e inofensiva bengala.

O modelo mais simples de bengala espada era uma lâmina conectada ao cabo da bengala, para soltar a lâmina bastava puxar o cabo com força ou torcer sua cabeça a fim de desembainhar a espada. Alguns modelos possuíam dispositivos mais intrincados que deviam ser pressionados para liberar a lâmina ou girados para permitir que a lâmina fosse liberada.

Modelos diferentes de bengala espada surgiram ao longo dos tempos. Um modelo em particular fabricado na Inglaterra Victoriana era acionado por um mecanismo de mola. Uma vez pressionado fazia surgir uma lâmina de 10 centímetros na ponta da bangala, tornando-a uma espécie de lança, ideal para estocadas a longa distância.

As lâminas variavam de acordo com o fabricante, algumas não passavam de simples espetos de aço, enquanto outras eram espadas perfeitas, afiadas e ornamentadas, verdadeiros objetos de arte forjadas por mestres artesãos. Grandes empresas como a Wilkinson na Inglaterra, Solingen da Alemanha e a francesa Klingental produziam lâminas especificamente para bengalas espada. Mas nenhuma dessas se igualava a mais refinada das lâminas, produzida em Toledo, na Espanha.

As primeiras bengalas espada de que se têm notícia foram feitas para a nobresa por armeiros no século XVI. Estas armas vinham muito a calhar em reuniões e encontros onde os cavalheiros deviam comparecer desarmados. As bengalas também se tornaram relativamente comuns entre peregrinos em viagens pelos caminhos santos da Europa. Carregar uma espada era uma afronta aos próprios princípios da peregrinação, contudo uma bengala espada podia ser usada na hora de necessidade sem revelar que o peregino levava consigo uma arma letal. Mesmo sacerdotes itinerantes portavam tais armas para defesa pessoal contra bandidos enquanto viajavam pelas perigosas estradas da Europa. Em alguns países elas eram conhecidas como "espadas de padres"

Levando em conta uma lei francesa de 1661 proibindo o uso de "bengalas em cajados" podemos assumir que essas armas eram bastante populares. Com o tempo as espadas e demais armas brancas foram sendo substituídas pelas armas de fogo a medida que estas se modernizavam, entretanto as bengalas espada permaneceram populares e até passaram a ser mais usadas como forma de defesa para os cavalheiros nas ruas das grandes cidades.

As regras da etiqueta tornavam quase obrigatório que um cavalheiro no século XVIII e especialmente no século XIX carregasse consigo uma bengala. Haviam modelos específicos para cada ocasião desde as mais esportivas até as mais formais. Essa época favoreceu bastante o surgimento de bengalas espada. A despeito de sua grande demanda, sword canes jamais foram produzidas em massa, eram artigos caros e requintados feitos para cavalheiros de alta classe que desejavam um produto de qualidade. As lâminas possuíam entalhes florais, arabescos ou padrões militares em prata ou aço azulado. Muitas vezes artesãos eram contratados para dar os retoques finais nas peças com elegante acabamento de marfim, ouro e até pedras preciosas. O cabo era entalhado nas mais variadas formas, mas geralmente com o formato da cabeça de um animal.

Dentre os modelos de armas se distinguiam as espadas bengalas e as adagas bengala. As espadas eram finas e resistentes semelhantes a rapiers de esgrima com lâminas longas que preenchiam todo o interior da bengala. As adagas eram bem mais curtas e eram destacadas da bengala através de um leve giro de seu cabo.

Na literatura da época, Conan Doyle criador de Sherlock Holmes dotou o arqui-nêmesis do grande detetive, o Professor Moriarty com uma mortal bengala espada. Phineas Fogg, personagem principal de "A Volta ao Mundo em 80 dias" de Julio Verne também levava um sword cane em sua viagem ao redor do mundo. Mais recentemente um dos personagens centrais da trama de vampiros, Noturno, escrito por Guilhermo del Toro usava um sword cane feito de prata para eliminar os mortos vivos.

Armas requintadas e mortais, os sword canes são perfeitos para investigadores interessados em manter a classe e se defender quando necessário.

3 comentários:

  1. Muito bom o post, veio na hora certa, pq quero utilizar esse objeto nos próximos cenários. ;D

    ResponderExcluir
  2. Hrodebert Belgoni, 17 de setembro de 2010 18:02

    Muito bom o post, veio na hora certa, pq quero utilizar esse objeto nos próximos cenários. ;D


    Puts!!! Fedeu!!!

    ResponderExcluir
  3. Tava procurando algo sobre Espadas Bengalas e acabei me achando no blog. Nunca ouvi falar, mas os textos, informações e assuntos são bem interessantes!! Valeu pelo post, vou dar uma olhada melhor por aqui!!

    ResponderExcluir