quarta-feira, 6 de junho de 2012

A Canção do Suicídio - Uma música melancólica poderia levar pessoas a se matar?


Cada pessoa tem uma canção favorita que o toca de alguma forma e o obriga a ouvi-la repetidas vezes.

De um ponto de vista científico já foi provado que a música desperta diferentes sentimentos fazendo com que a pessoa se sinta feliz, triste, otimista ou negativo.

Música pode reduzir o stress e ajuda a melhorar a memória ativando áreas do cérebro responsáveis por correlacionar idéias e encadear eventos. A música pode ocasionar mudança de humor, e sem dúvida traz vários benefícios.

Entretanto, é possível que a música também carregue efeitos que nós ainda não estamos preparados para compreender.

Uma das mais curiosas canções criadas têm por título "Gloomy Sunday" (Domingo Melancólico). Ela foi escrita em dezembro de 1932 pelo compositor húngaro Seress Reszo. Era um domingo chuvoso, e Seress estava deprimido pois sua noiva havia rompido com ele na véspera. Naquela tarde, contemplando a hipótese de por fim à própria vida, Seress sentou-se diante do piano e criou "Gloomy Sunday".

A composição embora belíssima, logo se mostrou difícil de ser aceita. O grande público a considerava melancólica e triste demais. Com o tempo, a música ganhou uma certa reputação. Alguns acreditavam que ela era capaz de causar uma depressão tão profunda que levava as pessoas a cometer suicídio.

Gloomy Sunday foi apresentada pela primeira vez em público na primavera de 1933.

Um jovem pediu que a orquestra de um café em Budapeste executasse a composição. Quando a orquestra terminou de tocar, ele foi para casa apanhou uma arma e se suicidou com um disparo na cabeça. Após a tragédia, amigos e parentes contaram que o rapaz estava obcecado por uma melodia que ele não conseguia tirar da cabeça.

Esse foi apenas o primeiro caso de suicídio envolvendo a canção.

Uma semana mais tarde, na mesma cidade, a jovem atendente de uma loja foi encontrada pendurada em uma corda em seu apartamento. A polícia investigou o caso e concluiu que ela havia cometido suicídio. Ao lado de uma carta de despedida foi encontrada uma partitura de Gloomy Sunday, música que ela havia aprendido a tocar no piano. Vizinhos se recordaram de ter ouvido a mesma música tocada inúmeras vezes na véspera do suicídio.

No final dos anos 1930 houve vários outros casos de suicídio de alguma forma associados com essa composição. A situação chegou a tal ponto que o governo húngaro proibiu que Gloomy Sunday fosse executada por orquestras ou apresentada em programas de rádio. Muitos músicos acolheram essa decisão com alívio, pois temiam por suas próprias vidas. O famoso poeta Ladislas Javor, chegou a comentar na época que a composição realmente tinha um efeito negativo sobre quem ouvia repetidas vezes a obra. A música segundo ele "causava uma amargura profunda, levando o indivíduo a sentir uma melancolia tamanha que a ideia de acabar com a própria vida se tornava desejável".

Suicídios não ficaram restritos a Hungria. A música afetou pessoas em outros países onde ela foi executada.

Em Paris, um rapaz  teria se atirado para a morte do alto de um prédio após ouvir repetidas vezes um disco com a gravação de Gloomy Sunday. Em Roma um adolescente que ouviu a música no rádio saltou de uma ponte.

Em Nova York, em meados de 1937 uma jovem secretária cometeu suicídio com gás e deixou uma carta em que pedia que Gloomy Sunday fosse tocada durante o funeral. Semanas depois também em Nova York um músico ingeriu veneno depois de concluir uma apresentação pública, a última peça tocada por ele ao piano foi justamente a canção do suicídio.

Jornais ao redor do mundo relataram outros casos de suicídio associados a composição de Seress, e várias estações radiofônicas como a BBC consideraram seriamente retirá-la de seu catálogo. Estações locais nos Estados Unidos se recusavam a apresentar a canção que permaneceu banida até meados dos anos 50.

Gloomy Sunday não trouxe fama ou riqueza para seu criador. Pelo contrário, Reszo Seress ficou marcado pela sua composição mais famosa de tal forma que não conseguiu compor mais nenhuma música digna de nota. Eternamente vinculado a sua mais famosa ele próprio cometeu suicídio saltando de uma janela em 1968.

A ex-noiva de Reszo muitos anos depois também cometeu suicídio. Próximo ao seu corpo ela escreveu em um cartão as palavras Gloomy Sunday.

Estima-se que mais de 200 pessoas tenham cometido suicídio após ouvir a composição.

Após a Segunda Guerra, a música foi esquecida, tendo sido redescoberta em meados dos anos 50.

Verdade ou mentira, os rumores sobre Gloomy Sunday são a prova inequívoca de que música pode ter um extraordinário impacto no comportamento das pessoas.

Abaixo pode ser ouvida a execução de "Gloomy Sunday" à despeito de sua fama eu gostei da música e não creio que ela tenha um efeito imediato de preferência se for ouvida com parcimônia. De qualquer maneira, fiquem à vontade para ignorar sua execução...


16 comentários:

  1. Muito bela, mas nem achei deprimente.
    A moonlight sonata é bem mais triste.

    ResponderExcluir
  2. ...conta a lenda que Suicide Solution de Osbourne levou muitos jovens ao suicidio e chegou até a sofrer censura na época...otimo post um abraço pessoal...

    ResponderExcluir
  3. Essa música é de matar!, literalmente.

    ResponderExcluir
  4. Bela composição, triste pacas, mas quem conhece o lado mais escuro e sombrio do rock progressivo dos anos 70, principalmente os alemães eletrônicos pirados, acha essa fichinha!!

    ResponderExcluir
  5. Alex B, tu poderia dar alguma indicação dessas bandas :)
    Só conheço os progs mais leves, Jethro tull e Cia.

    Valeu!

    ResponderExcluir
  6. Provavelmente o número de suicídios é exagerado. E os que de fato aconteceram parecem seguir uma curva epidêmica. O livro do Goethe, Os sofrimentos do jovem Werther provocou coisa semelhante. As pessoas mais sensíveis conhecem a história da música, já estão deprimidas e uma coisa leva a outra. Mas é nitidamente epidemiológico.

    ResponderExcluir
  7. Unknown,

    Lá vai:

    Inicie com os álbuns do Tangerine Dream entre 70-73: Zeit, Atem(esses dois são muito sombrios e macabros, sem exageros, perturbadores mesmo!), Alpha Centauri. depois, explore os álbuns solos dos anos 70 de Klaus Schulze (ex-membro do Tangerine) e de Edgar Froese(fundador e "dono" do grupo).
    Ainda entre os alemães, ouça Ash Ra Tempel e os três álbuns dos Cosmic Jokers (difíceis de achar na net, mas valem a busca); há um grupo francês batizado com o sugestivo nome de Shub Niggurath(muito sinistro). Se não perder uns milhares de pontos de sanidade depois desses, indico outros, re re re. Abrs.

    ResponderExcluir
  8. Nossa mas a música é tão bonita. Não sei como as pessoas podem pensar em se matar ouvindo isso, no meu caso o máximo que poderia acontecer ao ser influenciado por uma música seria querer matar os outros se eu estivesse ouvindo Funk, Axé ou alguma porcaria assim, mais dai seria completamente compreensível.

    ResponderExcluir
  9. Uma curiosidade é que quando chegou nos EUA, Sam M. Lewis acrescentou mais uma estrofe na música, fazendo parecer que a tendência melancolica da Gloomy Sunday era só um sonho.

    ResponderExcluir
  10. Mas a versão que ele canta é bem "pior", ninguém entende o idioma que ele fala, nadinha, dizem que só quem está a ponto de cometer o suicídio entende o que ele diz, e por isso se mata, bem macabro.

    ResponderExcluir
  11. Alguém
    gosta de livros? Então, faz anos que eu procuro um livro que um certo
    cara escreveu após treminar tudo com sua amada, não sei se o autor
    cometeu suicídio, mas muitos jovens cometeram após o lerem, fazendo com
    que o livro fosse proibido em alguns países! Alguem tem informação?

    ResponderExcluir
  12. ñ deu vontade d se suicidar ñ, mas vou agora msm perguntar pessoalmente ao Gloomy q porra é esa

    ResponderExcluir
  13. Não senti nada, hehehe. Absolutamente comum, nem bonita, nem feia, nem triste, nem alegre. Nada. Não me inspirou nenhuma emoção. :D

    ResponderExcluir
  14. Não senti nada, hehehe. Absolutamente comum, nem bonita, nem feia, nem triste, nem alegre. Nada. Não me inspirou nenhuma emoção. :D

    ResponderExcluir
  15. adorei a musica,achei ela um pouco deprimente porem é muito bonita...

    ResponderExcluir