domingo, 23 de fevereiro de 2014

True Detective - Resumindo pistas, indícios e teorias


"Na eternidade onde não existe o tempo, nada pode crescer, nada pode se desenvolver, nada muda. Então, a morte criou o tempo para que as coisas pudessem crescer e para que pudessem morrer. E então você renasce, mas na mesma vida que você já viveu e onde sempre nasceu. Quantas vezes nós já tivemos essa conversa? Quem sabe? Você não é capaz de lembrar de suas vidas anteriores. Você não é capaz de mudar sua existência. E esse é o terrível destino secreto de toda a vida. Você está preso nesse pesadelo no qual vive despertando."

Pessoal, estou traduzindo o excelente recap do episódio cinco da série True Detective da HBO, publicado na página do Io9. Tomei a liberdade de incluir algumas ideias adicionais a respeito do programa. 

O texto tem como base o artigo de Annalee Newitz, alguns outros que eu encontrei na internet e algumas ideias minhas.

*     *     *

No episódio cinco de True Detective, "The Secret Fate of All Life," (O Destino Secreto de toda a Vida) nós começamos a entender onde as entrevistas conduzidas pelos detetives Papania e Gilbough com Rust Cohle e Marty Hart estão nos conduzindo. É um caminho tortuoso que nos levará a um terreno demarcado por mentiras e meias verdades.

Vários Spoilers adiante, prossiga por sua conta e risco.

O elemento mais interessante no episódio é que vemos as primeiras rachaduras se formando entre as estórias contadas por Rust e Marty. A "verdade" que estamos vendo em flashbacks não corresponde ao depoimento que eles estão prestando oficialmente. No capítulo anterior, após uma noite infernal, Rust capturou Ginger, o líder dos Iron Crusaders, uma gangue de motoqueiros e o obrigou a arranjar um encontro com um contato. Eles supõem que ele seria um comparsa de Reggie Ledoux - o homem que os detetives acreditam ser o responsável pela morte de Dora Lange. Mas o colega de Ledoux não está interessado na oferta de Rust. "Eu posso ver a sua alma no canto dos seus olhos — ela é corrosiva, como ácido," ele diz para Rust. "Há um demônio dentro de você, homenzinho. E eu não gosto da sua cara.". 

O que me lembra do pastor itinerante no episódio três falando a respeito de máscaras que são incapazes de esconder a verdadeira face das pessoas. Anyway...



Parece o tipo de besteira que um traficante e usuário de metanfetamina diria. Mas também é uma pista a respeito do tema central do episódio, que faz com que se olhe no rosto de Rust e se tenha arrepios. Desde o início, Rust parece um sonâmbulo, vivendo em seus limites, constantemente chapado para não ter de que encarar o mundo à sua volta.

Mesmo com o acordo falhando, Rust e Marty conseguem seguir o traficante até seu sinistro esconderijo no pântano onde Ledoux trabalha com suas drogas e passa o tempo torturando crianças. Mas vamos com calma! A medida que os dois detetives se esgueiram pela mata, passando por armadilhas explosivas e um campo minado, nós ouvimos a narrativa dos dois mentindo descaradamente. Na versão que eles descrevem para os detetives, ambos são recebidos à bala logo que chegam ao local.

"Blam! Balas cortando para todo lado!" conta Marty, inventando uma cena caótica em que Rust heroicamente se esquiva de uma rajada de metralhadora para eliminar Ledoux. Mas a medida que assistimos a cena de desenrolar, vemos que nada daquilo aconteceu da maneira que eles contam. A dupla caminha para a casa de Ledoux, captura o suspeito enquanto ele acabava de sair do banho, e o algema. Marty entra na casa para investigar, enquanto Rust tenta manter Ledoux (o cara cheio de tatuagens) sob controle.



Vamos fazer uma pausa aqui para falar sobre as tatuagens de Reggie Ledoux. Três coisas chamam a atenção quando você olha com cuidado.

A primeira é que em nenhum lugar identificamos o símbolo do Rei Amarelo, aquela espiral que marca todos os que tiveram alguma ligação com essa entidade. Sendo ele um "cultista" do Rei Amarelo, não seria o caso dele possuir pelo menos uma tatuagem relacionada? Anteriormente vimos que as pessoas tem a marca da espiral tatuada na altura das costas. Mas no caso de Reggie não se vê a tatuagem em espiral... o que não quer dizer que não haja algo ali que desperte a atenção! Olhando com cuidado é possível perceber que há uma marca de tatuagem removida, deixando o que parece ser uma cicatriz na sua pele. E de fato, lembra muito a tatuagem em forma de espiral. O que significa isso? Ledoux é um ex-cultista? Ele teria removido o símbolo por vontade própria ou alguém exigiu que ele o fizesse?



A segunda tatuagem é mais uma curiosidade. À princípio eu achei que era apenas uma tatuagem tradicional dessas Sociedades de Brancos Supremacistas que se consideram Arianos e que proliferam nas prisões americanas. Mas depois dei um pouco mais de atenção à suástica e reparei que ela tem um detalhe curioso:


Um octopus formando a suástica? Hmmm... ok, pode não ser nada. Mas considerando que estamos falando de um programa que fala de elementos ligados aos Mythos de Cthulhu, não é de se desprezar qualquer possibilidade nesse sentido.

A terceira pista é bem mais estranha. Ela diz respeito a tatuagem em destaque no peito de Ledoux que fica muito em evidência quando ele é capturado por Rust e Marty. Olhe com atenção o desenho e veja se ela não parece MUITO uma imagem de Rust mais jovem e com o cabelo comprido. O que isso quer dizer? Que Ledoux sabia quem iria prendê-lo e no final das contas seria um dos homens responsáveis pela sua morte? 



Mas vamos em frente.

Ledoux capturado murmura insanamente: "Chegou a hora, não é? As estrelas negras estão no céu" ele diz para Rust. Ele está se referindo às "estrelas negras" que nós vimos no diário de Dora Lange — e que são referências óbvias ao céu noturno de Carcosa, a terra imaginária criada por Robert Chambers no livro "The King in Yellow". Aliás, sinais remetendo às estrelas negras e a Carcosa tem sido recorrentes na série e já vimos em algumas oportunidades referências a esses dois elementos. Por exemplo:

Perceba as estrelas negras na tatuagem da mulher do bordel no episódio 2 
Seria essa mulher parte do Culto do Rei Amarelo ou seria ela utilizada pelos membros do culto em rituais? E até o momento, vimos pouco desse culto, se é que ele existe... Entretanto, na casa da mãe de Dora Lange, quando Marty e Rust a entrevistam, é possível ver uma fotografia de Dora quando criança. Uma foto extremamente esquisita:


"Dora Lange e Cinco Cavaleiros Mascarados" usando capuzes cônicos. Poderia ser uma alusão a Klu-Klux-Klan (KKK), ou seria algo ainda mais sério, amoral, blasfemo, até? Eu suponho que teremos algo mais do que um simples assassino por trás dos crimes na conclusão dessa série. 

E já que estamos falando de coisas que aparecem diante de nossos olhos, vou abrir aqui um outro parenteses e lembrar duas imagens que remetem a Carcosa.

No diário de Dora Lange estava escrito: "Along the Shore the Clouds waves break". Olhe a foto de uma das alucinações de Rust no episódio 2:


As nuvens se abrem permitindo o surgimento de um brilho repentino que parece incrivelmente artificial. A cena passa rápido, como se ela fosse acelerada.

Em outro trecho, Dora escreveu "The Twin suns sink behind the Lake":


O reflexo do sol causticante da Louisiana não parece "afundar" no lago? E a paisagem não parece despontar com sóis gêmeos, assim como em Carcosa? 

Mas vamos retornar ao episódio cinco. 

Quando imaginamos que os detetives já tem Ledoux e seu comparsa sob custódia, Marty descobre as crianças abusadas sexualmente e mantidas em cativeiro. Furioso ele sai da casa e sem dizer uma palavra executa Ledoux com um tiro na cabeça. O que faz o outro criminoso correr para o campo minado, onde ele imediatamente é pulverizado. 

E é aqui que as mentiras se tornam ainda mais profundas.

Para fazer parecer que os detetives mataram os suspeitos em auto-defesa, Rust se apossa de uma metralhadora que estava dentro da casa e dispara para todo lado. Assim ele monta a cena capaz de corroborar que eles foram recebidos à tiro. É uma cena intensa, com a face de Rust obscurecida pelo tambor de munição da arma. Nós sabemos que esse não é exatamente uma novidade na carreira de Rust. Ele já matou suspeitos anteriormente, e sempre conseguiu sair limpo. De fato, quando Marty elimina friamente Ledoux, a reação de Rust é natural: "É ótimo ver você comprometido com alguma coisa". 



Quando Rust e Marty deixam a cena de crime e emergem da mata carregando duas crianças feridas em seus braços nós sabemos que eles serão recebidos como heróis. Seus colegas de trabalho os congratulam pelo feito, eles ganham promoções, e por sorte as evidências recolhidas na cabana corroboram a estória inventada. 

Este também é o início de um período de felicidade na vida de ambos os homens. Marty consegue persuadir sua esposa a voltar, e Rust arranja uma namorada por algum tempo. Além disso, a espetacular habilidade de Rust em extrair confissões de seus prisioneiros faz com que ele ganhe uma reputação em toda região, e ele passa a ser visto como uma espécie de expert em interrogatórios. Mas aquele ácido corrosivo que queima na alma de Rust ainda irá se manifestar.

Da maneira como ele relata aos detetives Papania e Gilbough no monólogo niilista, nós (a raça humana) estamos amaldiçoados a apenas repetir as mesmas terríveis experiências de nossas vidas. Nossa existência é apenas um círculo, ele diz, esmagando uma lata de cerveja em um círculo achatado para demonstrar seu ponto de vista. Nós jamais podemos escapar desse círculo. 



Papania parece convenientemente pouco impressionado, mas a noção de repetição permeia através de todo o episódio. Nós vemos várias imagens de círculos, e situações recorrentes que remetem a outras que já aconteceram. As mentiras dos detetives parecem circular, retornando ao mesmo ponto de partida, apenas para assombrá-los.

Vou chamar a atenção para outro detalhe curioso nessa mesma sequência. Enquanto presta seu depoimento para os detetives, Rust se entretém bebendo seis latas de cerveja Lone Star. Além de usar o fundo circular de uma das latas para exemplificar sua teoria cíclica, Rust também monta uma espécie de diorama criando bonequinhos com o alumínio das latas:



Ele dispõe as figuras em cima da mesa em uma posição no mínimo curiosa, com quatro bonequinhos de pé e um deitado no centro como se este tivesse sido encontrado morto. Seria uma alusão a alguma cena de crime? Veremos mais sobre isso adiante, por enquanto, de volta ao episódio: 

Quando Rust e Marty eventualmente se enchem do interrogatório, Papania e Gilbough revelam suas suspeitas de que Rust esteja por trás de um novo crime, e talvez ele seja afinal de contas o culpado pela morte de Dora Lange. Sua pista principal é que Rust foi inegavelmente o fio condutor da investigação desde o início. Foi ele quem forneceu todas as evidências e obteve todas as provas para resolver o caso Lange. Marty acaba concordando relutantemente que é verdade. Além disso, há um agravante: em 2002 (sete anos depois do encerramento do caso Ledoux), Rust é chamado para interrogar um suspeito que revela saber detalhes a respeito do "Rei Amarelo" que matou Lange e muitas outras mulheres. Rust reage furiosamente esbofeteando o suspeito e é afastado pelos seus colegas policiais enquanto o sujeito grita que quer fazer um acordo. Mais tarde o bandido acaba se suicidando na própria cela, após receber um misterioso telefonema. 


Quem teria feito o telefonema? Papania e Gilbough suspeitam que pode ter sido o próprio Rust, ameaçando o suspeito e o levando ao desespero. Quando os detetives que conduzem a entrevista confrontam Rust, eles também deixam claro que há testemunhas que o viram andando pela cena do último crime que reencena a morte de Dora Lange 1995. Eles também mencionam um misterioso depósito que Rust mantém. Diante dessas acusações, ele termina a entrevista levantando e saindo apressado dizendo que, se a polícia quiser investigar seu depósito, terá de conseguir um mandato.

O imaginário da série prevê que Rust é de alguma forma culpado. O background lança algumas pistas no ar como a cena em que vemos uma coroa amarela pairando sobre a pick-up do detetive enquanto ele dirige para o esconderijo de Ledoux. O Rei Amarelo, lembre-se é o personagem misterioso para o qual as mortes de Dora Lange teria sido oferecida e sobre quem, no contexto da série, ainda sabemos muito pouco.



Depois que os detetives sugerem que Rust está envolvido diretamente com os crimes, nós viajamos de volta a 2002, pouco antes dos detetives terem um terrível desentendimento - cujos motivos ainda não sabemos ao certo. O sujeito que contou a Rust sobre o Rei Amarelo deixa os dois assustados com a possibilidade de que um assassino ainda esteja á solta. Ele começa a investigar outras mortes sem solução, tentando relacionar qualquer indício com o Caso Lange. 

Quando Rust visita o local onde o corpo de Dora Lange foi encontrado, descobre um estranho emaranhado de mato seco em forma de espiral com um buraco no centro (que está no alto desse artigo). Qual o significado dessa coisa? Quem o colocou ali?

Enquanto isso, Marty faz uma jornada em seu próprio pesadelo. Nos anos que se seguem, um enorme precipício se abre entre ele e sua filha mais velha. Ela se tornou uma adolescente rebelde, vestida de preto e andando em má companhia. As coisas ficam realmente preocupantes quando a polícia a prende depois de ser flagrada num carro fazendo sexo com dois rapazes maiores de idade. Marty a arrasta para casa, seus olhos parecem dois círculos transbordando de raiva e medo. Ele a chama de vagabunda e quando ela grita de volta, Marty a acerta no rosto enquanto a mãe assiste a tudo horrorizada.     

É interessante a justaposição dessa cena com o momento mais cedo no próprio episódio, quando Marty resgata uma menina abusada da cabana de Ledoux. Há ainda muitas camadas de repetição aqui ecoando em outros episódios. Nós sabemos que Rust perdeu sua filha em um acidente de carro, e que ele matou um traficante quando este injetou uma dose de metanfetamina no braço de uma criança. E não vamos esquecer que o próprio Marty, a alguns episódios, criticou o sogro quando este reclamava de como o mundo estava mudando: "Eu vejo essas crianças hoje em dia, vestidas de preto, usando maquiagem no rosto. Tudo é apenas sexo". Em 1994, o sogro de Marty descreve perfeitamente a imagem de sua neta mais velha, sete anos mais tarde.

E quer saber, há algumas imagens no mínimo estranhas relacionadas às filhas de Marty.

A primeira nos faz olhar com ainda mais curiosidade para o diorama de bonequinhos feitos com latas de cerveja por Rust em 2012. Ela parece demais com essa imagem vista rapidamente no segundo episódio na casa de Marty: 




Nessa cena que se passa em 1994, as duas meninas estavam brincando de boneca quando Marty as interrompe para que venham jantar. Elas param a brincadeira e ele junta os brinquedos, fazendo uma careta quando percebe a forma como as bonecas estão dispostas no chão, lembrando uma cena de crime... cinco bonecos masculinos e uma boneca no centro, nua e caída.... vale a pena lembrar que Audrey, a filha mais velha havia sido repreendida no colégio por desenhar cenas impróprias com conteúdo sexual impróprio.

As meninas estariam de alguma forma sendo afetadas pelo Rei Amarelo? Antes de responder, olhe para essa fotografia e diga se esse desenho na parede do quarto de Audrey, a filha mais velha de Marty não lembra o símbolo em espiral:


E um terceiro elemento... a gradual mudança de comportamento de Audrey acontece enquanto ela amadurece, mas a cena que marca essa mudança - de boa menina, para adolescente problema é uma em que ela briga com a irmã mais nova. Perceba que as duas brigam por causa de uma tiara (coroa?) de princesa, que Audrey no fim acaba atirando no alto de uma árvore, onde ela fica presa. Sinceramente, eu sou da opinião de que NADA nessa série acontece por acaso. 

O que teria causado essa drástica mudança de personalidade na garota? Os desenhos de natureza sexual, as bonecas dispostas de maneira bizarra e a transformação dela em uma adolescente cheia de problemas... tudo leva a crer que existe um componente de abuso. Não há dados ainda para apontar quem poderia ser o responsável, mas eu não descarto que alguém muito próximo a Família de Marty possa estar envolvido e que a Audrey quando criança tenha testemunhado (ou até participado) de algum ritual traumático que deixou cicatrizes na sua personalidade.      

Se todas essas cenas forem sobrepostas em um círculo, você percebe inúmeros cenários onde homens tentam proteger jovens mulheres de violência - mas também acabam submetendo-as a violência e descontrole. Quando Marty olha nos olhos de sua filha o que ele vê é um vazio, igual ao que Rust encontra ao investigar a árvore onde Dora Lange foi encontrada.

O episódio termina com Rust em 2002 explorando as ruínas decadentes da escola Light of the Way (que pertence ao Reverendo Tuttle). Ele já esteve aqui anteriormente, no episódio 3 quando vimos um zelador cortando a grama que lembra a descrição do "Spaghetti Face Monster" (suponho que seja um tipo de máscara) no primeiro episódio:


Não resta dúvida que esse mistério ainda será resolvido...

Quando Rusty volta à escola decadente ele não acha ninguém, o lugar está vazio. Contudo, nos corredores escuros e repletos de escombros ele encontra inúmeros Devil Ctachers (as figuras construídas com gravetos e grama seca) espalhadas pelos cantos. Essas representações se tornaram uma marca do assassino e da adoração do Rei Amarelo. 

Quem será que deixou os Devil Catcher ali? E como Rust chegou até eles? Será que os personagens estão dando a luz ao seu próprio mal, várias e várias vezes, em um ciclo infindável de violência sem sentido?  


Enquanto Rust segura um dos estranhos arranjos em suas mãos como se ele fosse uma relíquia sagrada (emoldurado por estrelas negras no vidros da janela quebrada), não consigo pensar em outra coisa a não ser um trecho do livro "O Rei Amarelo" de Robert Chambers. Nele, o próprio Rei arremata: "É uma coisa apavorante cair nas mãos de um Deus vivo!"

Talvez em True Detective não exista um Deus vivo e o sobrenatural não esteja presente.

Há apenas homens maus, o vazio e um ciclo que se repete sem fim.

22 comentários:

  1. Excelente artigo, Luciano! Essa série está fantástica e o jeito em que ela se desenvolve lentamente mantém a preso à trama cada semana! Tomara que mantenha essa qualidade até o último episódio!

    ResponderExcluir
  2. Deu vontade de assistir tudo novamente pra pegar os detalhes

    ResponderExcluir
  3. Quando a série terminar vou tentar fazer uma maratona dos episódios em sequência... com certeza deve haver muito mais coisas escondidas.

    ResponderExcluir
  4. Realmente, a série nos oferece todos esses pontos, mas nós podemos chegar ao final dele e ser, como disse "apenas homens maus, o vazio e um ciclo que se repete sem fim.". Contudo, isto não tiraria a beleza do programa.
    Se considerarmos que um dos slogans da série é "touch darkness and darkness touches you back", não há como dar 100% de certeza sobre um teor sobrenatural na história e desconsiderar totalmente a escuridão do próprio ser humano. Rust viveu uma merda e tanto! Marty também não é o exemplo de homem. Ambos entram em contato com algo que vai além da compreensão deles. O assassinato de Dora Lange os tocou.

    ResponderExcluir
  5. Luciano, muito bom o apanhado de referências. Tinha me esquecido totalmente de algumas delas. ;)

    ResponderExcluir
  6. Só tenho a dizer uma coisa :parabéns, pelo texto conciso, bem escrito, assustador e instigando.

    ResponderExcluir
  7. Assim que entra na escola, ele ilumina com a lanterna 3 anjos desenhados na parede, um com a boca vermelha, outro com os olhos e outro com os ouvidos... pode remeter aos "três macacos sábios", que significam não olhe o mal, não ouça o mal e não fale o mal... nesse caso dos anjos acho que pode ser o contrário...

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo seu excelente texto, amei, e obrigado, suas teorias melhoraram a minha compreensão sobre a séria

    ResponderExcluir
  9. Mandou bem Ghiel, estou ansioso por mais...

    ResponderExcluir
  10. Excelente artigo! Sua análise foi além do obvio e pormenorizou muitas coisas que passam desapercebidas. Já estou no aguardo para o artigo após o final da temporada.

    ResponderExcluir
  11. Caramba, tô todo arrepiado aqui. Perdi algumas dessas referências, quando acabar a temporada vou reassistir tudo pra pegar os detalhes! Valeu Luciano :D

    ResponderExcluir
  12. Andei lendo algumas teorias de sites americanos, incluindo o que você citou mas esse seu texto foi muito além. Dos gringos gosto da teoria do título True Detective, no singular.
    O episódio 6 - não vou dar um spoiler - adiciona um elemento importante em relação ao sujeito que se mata após receber um telefonema. É a cena de Rust interrogando uma mulher e o que ele diz à ela remete diretamente àquele suicídio.
    True Detective é uma pérola. Fico tenso assistindo.
    E aquele plano sequência no final do episódio 4?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, a ideia é que a próxima temporada (e além) seja um novo caso, com um elenco novo. Por isso o título é genérico assim.

      Eu acho que algumas coisas eles só colocam pra confundir ou levar a gente a pensar algo sobre o Rust. Essa parte da mulher, a da menina gritando quando fala com ele, etc.

      Ou não. É tenso. hehe

      Excluir
  13. Alguém mais reparou que no episódio em que eles encontram a Igreja abandonada tem uma Coruja ou Raposa nos caibros do teto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yeah, I did too!

      I thought that it might do something, but nothing happened. Bizarre!

      Excluir
    2. sim, e achei estranho q o animal ficou tão evidente, q esperei alguma interação entre eles, o q não ocorreu!!!!

      Excluir
  14. Comecei a ver a série no fim de semana e já tô no episódio 6 esperando o desfecho dessa fantástica história.

    ResponderExcluir
  15. ah esse feriado de carnaval vai render... finalmente um tempinho de sobra pra poder assistir esta série!

    ResponderExcluir
  16. So many cthulhu inspired movies/series etc end up turning into mainstream Hollywood rubbish. There is such a rich vein of mythos & stories to draw from, there's really no excuse not to make something cool.

    The series so far is awesome, I sincerely hope they don't fuck it up!

    ResponderExcluir
  17. Parabéns pelo texto. Com certeza essa série não vai decepcionar os fãs que a acompanham.

    ResponderExcluir
  18. Parabéns por tudo, teu blog é sensacional!

    ResponderExcluir