domingo, 14 de dezembro de 2014

Horror visita o Interior do Brasil - Resenha do livro "O Bairro da Cripta" de Marcos R. Terci



"É sempre treva no Bairro da Cripta"

Há um lugar sombrio para onde os horrores do mundo parecem convergir, atraídos, talvez, pelas promessas negras da madrugada ou quem sabe, pelo canto hipnótico de aves agourentas. 

Um lugar onde coisas estranhas, inexplicáveis e aterrorizantes acontecem com uma frequência alarmante. Um lugar mal-afamado; assombrado por ocorrências sobrenaturais que de tão fantásticas e imponderáveis, levam a pensar: porque um lugar seria tão maldito e atrairia tamanhos horrores.

Esse lugar tem nome, chamam-no de Tebraria.

Nesse lugar assustador, fantasmas, espíritos e mortos de toda lavra se reúnem para marchar silenciosamente pelas ruas tortuosas em uma procissão profana. Lá um jardim se alimenta da tristeza humana e cresce frondoso, irrigado pelas lágrimas dos infelizes suicidas. Lá, uma menininha, a mais pura face da inocência e da candura, cede aos caprichos de uma alma antiga que a transforma em algo maligno. Lá uma Casa de Prazeres proibidos, abre as suas portas para frequentadores dispostos a conhecer segredos e delícias ultrajantes, quase esquecidos, ao menos pelos vivos.

Em Tebraria.

É lá que um pescador amaldiçoado se esconde, aguardando por um horror vingativo que prometeu um dia visitá-lo para um ajuste de contas. Lá um sobrado ancestral, transformado em ruínas pelo tempo, atrai meninos que alheios ao perigo que ali espreita, descem a um porão imerso na escuridão. É lá que uma estátua ancestral, pranteada de terras distantes, jaz guardada no porão de uma Igreja como uma santa desconhecida, antiga quando o homem ainda era jovem.

Tudo isso em Tebraria.


A cidade fictícia localizada no interior de São Paulo, "a oeste do preguiçoso Rio Mogi" é o palco desses e de outros tormentos, encenados em um ambiente propício. Em Tebraria, uma vasta necrópole de pedra se estende sem parar, majestosos mausoléus e uma infinidade de lápides se espalham além dos limites murados do cemitério, confundindo-se com as casas, tanto as abandonadas quanto aquelas ainda habitadas. A morte invade o território dos vivos e se insinua em cada localidade ocasionando surtos de tragédia e loucura.

Os habitantes, resolutos de sua condição, chamam o distrito ermo de Bairro da Cripta, e não é para menos, pois aqueles que residem nas imediações tem por vizinhos os fantasmas, os vampiros, os lobisomens e toda sorte de coisa funesta, germinada nesse solo, fértil para a proliferação de horrores, deste e de outros mundos.

Essas e outras estórias macabras são contadas na antologia "O Bairro da Cripta - Tomo I - As Elegias", livro de Marcos R. Terci, editado pela LP-Books.

Nascido em Descalvado, interior de São Paulo, Terci é poeta, advogado e um escritor extremamente hábil com as palavras e com a descrição meticulosa de suas cenas medonhas. E não são poucas! As Elegias apresenta um desfile de situações fascinantes, desveladas com extrema habilidade e com uma qualidade literária invejável. 


O autor parece à vontade lançando mão de monstros tradicionais em um ambiente onde eles não são tão frequentes, o Brasil, mais especificamente, o interior paulista do século XIX e na primeira metade do século XX. Para aqueles que acham que o ambiente de nosso Brasil não é o mais adequado ao gênero, eu advirto: Livrem-se imediatamente desse tipo de preconceito!  

Os horrores contidos em "As Elegias" são legítimos representantes da melhor tradição do gótico e não tem nada de inocentes. Esqueçam as historinhas de carochinha e de monstros pueris, aqui os monstros que se escondem nas trevas são extremamente cruéis. Substituindo os castelos pelos casarões coloniais, as aldeias de camponeses pelas cidadezinhas do interior, os condes pelos coronéis e as superstições por elementos de nosso folclore e crendices populares, o resultado é uma transposição muito bem feita do gênero para nossa realidade. 

Como pano de fundo para todas as estórias temos a cidade de Tebraria e o sinistro Bairro da Cripta. As narrativas aos poucos vão revelando detalhes da geografia da cidade, o que existe em seus limites e arredores, os bosques ermos, os hortos proibidos, as margens do riacho sinuoso; da arquitetura pontilhada por edificações do período colonial, da história assombrosa e tumultuada e da gente estranha que escolheu viver nesse lugar, ou por ele foram atraídas. Em cada conto, encontramos menções a personagens de outra narrativa, o que contribui para criar uma sensação de familiaridade palpável com o lugar e uma vontade de saber mais sobre ele. Como um quebra-cabeças, o mapa de Tebraria vai se montando e a imagem que surge a partir de suas peças devidamente encaixadas é de aterrorizante beleza. 


O leitor atento reconhecerá em Tebraria ecos da obra de H.P. Lovecraft, onde cidadezinhas fictícias localizadas no interior da Nova Inglaterra, formavam a chamada Terra Lovecraftiana - Arkham, Kingsport, Innsmouth e Dunwich, lugares fantasmagóricos infestados pelas forças dos Mitos ancestrais. Aqui os horrores podem ser outros, não cósmicos, mas terrenos, contudo não são menos assombrosos. Não por acaso, a dedicatória do livro alude diretamente a Lovecraft ("o maior escritor de ficção científica e horror de todos os tempos"), sem dúvida, o bom Cavalheiro de Providence serviu de inspiração para vários desses contos.

Escrito com uma linguagem rebuscada e com um ritmo vertiginoso que faz o leitor virar as páginas avidamente, "O Bairro da Cripta" apresenta uma coleção de estórias curtas, 24 delas, cada uma mais perversa e delirante que a anterior. Previsto para ter cinco partes (uma pentalogia!), esse primeiro tomo sinaliza com uma série extremamente promissora e envolvente que vale a pena ser lida pelos entusiastas do gênero.

Eu indico esse livro para todos que tem uma atração pelo incomum e que gostam de se deixar envolver por estórias assustadoras. Vocês não irão se arrepender...

O livro pode ser adquirido através deste LINK, e para mais detalhes, acompanhe a página da obra no FACEBOOK.

Aqui está o book trailer do primeiro volume:


O Bairro da Cripta - Tomo I - As Elegias
por Marco R. Terci
Editora LP-Books
Lançado em 2014
167 páginas


5 comentários:

  1. R$ 29,90 por um livro de 168 páginas é preço razuavel

    ResponderExcluir
  2. Vale bastante a pena. Livro muito bem escrito e com ótimas ideias. Eu gostei dessa transposição do gótico para o interior do Brasil dos séculos XIX e primeira metade do XX.

    ResponderExcluir
  3. O que dizer: Indescritível! Excepcional!
    Aguardando o lançamento do Tomo II.

    ResponderExcluir
  4. Saiu o segundo!!! Epitáfios já a venda!
    http://mrterci.wix.com/bairrodacripta
    http://www.lp-books.com/loja/literatura/o-bairro-da-cripta-ii-os-epitafios//

    ResponderExcluir