terça-feira, 22 de setembro de 2015

"O Mundo Sombrio" - Antologia com Histórias de Robert E. Howard dos Mitos de Cthulhu


 Muitas pessoas não sabem, mas o americano Robert E. Howard escreveu muito mais do que as estórias de seu personagem mais popular: Conan, o Bárbaro.

Este inquieto texano, autor de narrativas ferozes cheias de magia, ação e selvageria se notabilizou como um dos expoentes da Literatura Pulp, um gênero que no início do século XX era considerado maldito e relegado a revistas baratas. Contudo, se isso é verdade, Howard era o Rei dos Malditos, pois ele sem dúvida foi o Rei do Pulp. Em se tratando de descrições aventurescas, ação vertiginosa, combates sangrentos e estórias vibrantes, ninguém, mesmo hoje, se compara a ele.

Embora tenha atingido relativa fama em sua época, escrevendo em publicações especializadas como a quintessencial Weird Tales, ele só foi plenamente descoberto nas décadas seguintes, após sua morte. Howard ganhou aprovação mundial graças aos seus famosos bárbaros, homens e mulheres de ação que viviam aventuras no limiar da civilização, enfrentando perigos inacreditáveis: o cimério Conan, o Rei Kull da Valusia, a guerreira ruiva Sonja, o picto Bram Mac Morn e o puritano Solomon Kane são alguns de seus personagens mais conhecidos. Mas Howard foi muito além dessas narrativas que praticamente fundaram o sub-gênero pulp conhecido como Sword and Sorcery.   

Em sua busca por estórias empolgantes, ele se embrenou em inúmeros territórios, sempre com enorme êxito. Howard escreveu sobre a fronteira selvagem do oeste americano, sobre os mares orientais coalhados por piratas sanguinários, sobre cavaleiros em armaduras resplandecentes, a respeito de aventureiros explorando terras exóticas, sobre legionários perdidos em desertos remotos e marinheiros de moral duvidosa navegando mares distantes. 

Tudo que ele escrevia tinha uma marca registrada: paixão, ação e violência. Dizem as lendas que a empolgação dele, quando escrevia, era tamanha, que não raramente ele apanhava um sabre de cavalaria ou um revólver e saía pelo quintal de sua casa lutando com selvagens imaginários ou travando tiroteios com bandoleiros invisíveis.

Howard também foi um dos muitos correspondentes de H.P. Lovecraft e os dois trocavam cartas quase que semanalmente. Não é exagero supor que Howard e Lovecraft discutiam detalhes de suas estórias. Um fazia sugestões ao outro sobre os mais variados temas: desde a escolha de um título, o papel dos protagonistas e coadjuvantes e como criar um climax edificante para as estórias. Embora jamais tenham se encontrado pessoalmente - ainda que tenham planejado fazê-lo várias vezes, Howard e Lovecraft poderiam se considerar mais do que colegas, eram bons amigos. A morte prematura de Howard, em um trágico suicídio após um período de forte depressão deixou um vácuo no gênero pulp.

Ninguém jamais conseguiria brandir uma caneta ou martelar uma máquina de escrever da mesma maneira que o lendário "Bárbaro de Cross Plains", um apelido mais do que merecido.

Da troca de ideias com Lovecraft, o criador do Horror Cósmico, surgiram várias contribuições para o gênero. Howard assimilou diversas noções construídas por Lovecraft e inseriu muitos de seus Deuses alienígenas, horrores pegajosos e criaturas de pesadelos nos seus contos. Pelas suas contribuições, Howard é considerado como um membro essencial na primeira geração do seleto grupo de autores que utilizavam os Mitos de Cthulhu nas suas estórias, o Círculo Lovecraftiano.

Robert E. Howard não usou os mitos ancestrais apenas em suas terras fictícias, como o Mundo Hiboriano, no qual feiticeiros invocavam criaturas como o serpentóide Yig e serviam a mestres poderosos como o abominável Deus Sapo Tsathogua e Nyarlathotep. Ele adaptou os Mitos a várias de suas narrativas modernas, contribuíndo de maneira decisiva para consolidar a noção de uma mitologia secreta e aterrorizante, existindo nos meandros da civilização.

As estórias de horror escritas por Howard, em especial, aquelas voltadas para o Horror Cósmico tipicamente lovecraftiano, estão entre as melhores e mais inspiradoras de sua obra. Elas conseguem misturar aventura pulp com as descrições de abominações extraídas do horror cósmico. O resultado são contos que transcendem um único gênero e formam um amálgama com o que há de melhor nas duas vertentes.

É por isso que o lançamento da antologia "O Mundo Sombrio" pela Editora Clock Tower, trazendo os melhores contos de Robert E. Howard envolvendo os Mitos de Cthulhu se mostra essencial para os fãs. Não apenas os seguidores ardorosos de Howard, mas para os fãs dos Mitos, que encontrarão farto material para seus pesadelos e delírios aventurescos. 

A lista de 14 contos, muitos dos quais inéditos aqui no Brasil, incluem títulos clássicos como "A Pedra Negra" (na minha opinião uma das melhores narrativas dos Mitos de Cthulhu!), "Os Vermes da Terra" (um clássico incrível), "O Povo das Trevas" (outra estória memorável) e "O Povo Pequeno" (que me inspirou em várias aventuras!), além de outras jóias menos conhecidas como "A Chama de Assurbanipal" (uma estória Pulp até a raiz do cabelo), "A Coisa no Telhado" (muito boa!) e "O Deus de Bal-Sagoth" (outro conto prodigioso de horror e aventura).

Eu pessoalmente não gosto de usar a palavra "obrigatório", mas essa coleção com o melhor de Robert E. Howard talvez seja o melhor lançamento da Editora Clock Tower desde a sua criação. Se não "obrigatório", com toda certeza altamente recomendável.     

A seguir, o press-release da Editora sobre esse lançamento:


Um novo Mundo Sombrio está se revelando...

Depois dos sucesso de “O Mundo Fantástico de H. P. Lovecraft” e “O Rei de Amarelo”, a Editora Clock Tower traz agora seu novo projeto: “O Mundo Sombrio: História dos Mitos de Cthulhu”, reunindo os melhores contos de Robert E. Howard sobre a mitologia criada por H. P. Lovecraft.

O escritor, criador de personagens marcantes Conan, O Bárbaro, Salomon Kane e Kull, era amigo íntimo e correspondente de Lovecraft, e dedicou boa parte do seu trabalho a expandir o universo de horror cósmico criado pelo mesmo. Reunidos nesta edição especial, onde quase todos os contos são inéditos no Brasil, a ClockTower faz uma homenagem aos dois grandes mestres da literatura fantástica e do horror.

O livro contará com 14 contos do autor (quase todos, inéditos no Brasil), incluindo clássicos como "A Pedra Negra", "O Espírito do Anel" e "O Povo das Trevas". Além disso, ele contará com uma série de extras, como:

•Introdução de S.T. Joshi, considerado a maior autoridade hoje na obra de H. P. Lovecraft;

•Prefácio de Rochett Tavares, escritor e estudioso brasileiro da obra de Robert E. Howard;

•Biografia completa do Robert E. Howard escrita por Rusty Burke, principal biógrafo do autor;

•Ilustrações internas de Leander Moura, aclamado ilustrador de temas relacionados aos Mitos de Cthulhu;

•Um raro texto do próprio H.P. Lovecraft em memória de Robert E. Howard;

•O nome no livro, como colaborador, de todos os leitores que ajudarem como a financiar o projeto, adquirindo o livro na pré-venda;

•Entre diversas outras novidades!

Como em todos os projetos anteriores da editora, o livro apenas será produzido sob demanda e está atualmente em fase de pré-venda (ou financiamento). A proposta da Clock Tower é produzir livros “de fãs para fãs”, então depende de todo o apoio dos mesmos nesta fase de financiamento para garantir o sucesso do projeto e dar impulso a outras iniciativas que visam trazer o melhor da literatura fantástica inédita no Brasil.

A ARTE INTERNA 

A arte interna do livro fica por conta do ilustrador Leander Moura, um dos mais aclamados ilustradores nacionais de temas lovecraftianos. (Duas de suas ilustrações em preto e branco podem ser vistas nesse artigo)

Dentre outros trabalhos, Leander foi responsável pela capa de “O Rei de Amarelo”, de Robert W. Chambers, publicado este ano pela Editora Clock Tower, além da graphic novel Lovenomicon, um tributo à obra de H. P. Lovecraft.

As artes buscam retratar o trabalhode Robert E. Howard inspirando-se nas artes clássicas que retrataram a obra do autor.

Como Adquirir o Livro?

A campanha de financiamento do livro vai apenas até o dia 08/11. Depois desta data, não será possível adquirir mais o livro (não há qualquer previsão de uma nova edição). Sendo assim, corra para adquirir já o seu!

O livro, com acabamento de primeira linha, custa apenas R$74,90, com frete já incluso para todo o Brasil. Você pode pagar à vista, via transferência ou depósito bancário, ou parcelado no cartão de crédito, através do PayPal ou Pag Seguro.

Compre AGORA: http://bit.ly/O-Mundo-Sombrio

Conheça mais sobre a Editora Clock Tower no Site: www.editora-clocktower.com.br

Livro: "O Mundo Sombrio: Histórias dos Mitos de Cthulhu".

Autor: Robert E. Howard

Nº páginas: 300 aprox.

Inclui: 14 contos, 16 ilustrações, introdução por S.T. Joshie biografia do autor por RustyBurke.

Acabamento: Brochura, com laminação brilhante, interior em Papel Suzano PolenSoft





5 comentários:

  1. Demais! Mal posso esperar pra colocar as mãos nesse livro.
    Fico curioso se as terras hiborianas ou algum outro universo de Howard se colide com a mitologia do Lovecraft.

    ResponderExcluir
  2. Tem um livro da Chaosium, intitulado "The Klarkash-Ton Cycle", e que reúne os contos de Clark Ashton Smith sobre os mitos de Cthulhu.

    ResponderExcluir
  3. Howard é um monstro. Escrevendo sobre os Mitos ele é nada menos do que genial. A Pedra Negra talvez seja um dos meus contos favoritos dos Mitos em todos os tempos. Tem uma ideia simples mas que funciona perfeitamente. Eu li quando era moleque e não dominava o inglês direito, com o auxílio de um dicionário... grande estória!

    ResponderExcluir
  4. A editora Martin Claret também lançou um ótimo livro de contos do Robert E Howard chama "Rosto de Caveira, Os Filhos da Noite e Outros Contos" contem os contos Rosto de Caveira, Os filhos da noite, A Maldição do Mar, A Hiena, A Serpente do Sonho, Na Floresta de Villefore e outros contos. Vale a pena.

    ResponderExcluir