sexta-feira, 18 de março de 2016

O Jogo mais Perigoso - O macabro Ritual do Estranho Visitante


O Ritual do Estranho Visitante parece ser uma invenção bem recente; a primeira aparição dele surgiu na página Creepypasta Wiki em 29 de outubro de 2014, enviado por alguém chamado Sylar1610 (um fã da série Heroes, ao que tudo indica).

Semelhante a muitos "jogos de desafio" e "brincadeiras" dessa natureza - O Jogo do Hospede, o Jogo da Batida na Mesa, o Jogo da Meia Noite, e assim por diante, a parte da invocação envolve o uso de uma porta, que representa uma passagem entre nosso mundo e o além. A natureza de quem (ou o que) é invocado através dessa passagem permanece desconhecida. O Ritual do Estranho é uma espécie de jogo de "negociação com o diabo", embora não exista um consenso sobre que tipo de manifestação se está convidando, se é algo diabólico ou espiritual.

Nem eu, nem ninguém em plena consciência, seria capaz de recomendar a realização de um jogo dessa natureza. Sinceramente, me parece apenas uma daquelas creepypastas, criadas para impressionar leitores sensíveis em busca de um arrepio ocasional. 

Mas, é claro, existem boatos na internet de que essa brincadeira macabra possa ter algo mais... "Algo de real"? - alguns perguntariam. Eu não iria tão longe, mas veja isso:

Um artigo de um jornal da cidade de Boston, teria noticiado que em setembro de 2015, um indivíduo afirmando ter conduzido uma brincadeira chamada "Ritual do Estranho" entrou em contato com a Polícia avisando que um tal Brian Houghan estava prestes a sofrer um acidente fatal. O nome e o endereço de Houghan foi citado por essa pessoa que preferiu se manter anônimo. Ele afirmava ter se arrependido de ter feito o Ritual. Segundo o jornal, dois dias depois do telefonema ter sido recebido pela linha direta da Polícia de Boston, um homem chamado Charles Paul Houghan realmente apareceu morto. A causa da morte teria sido acidental, ele escorregou e caiu de uma escadaria no acesso do metrô.

Na ocasião, a imprensa noticiou o acontecido, mas o caso teve pouca repercussão. Três dias depois da publicação no Boston Inquiry, um rapaz chamado Richard Lester, vizinho de Houghan cometeu suicídio atirando-se de uma ponte. No bolso de seu casaco havia uma carta na qual ele se desculpava por ter realizado o mau fadado ritual. Ele se dizia arrependido de ter contatado o "Estranho" e pedido pela morte de Houghan. Segundo testemunhas, os dois não se davam bem e costumavam trocar insultos regularmente. Segundo vizinhos, Lester tinha todos os motivos do mundo para não gostar de Houghan e vice versa.    

Verdade ou mentira? 

Segundo o Tablóide que publicou essa estória Richard Lester, tinha uma folha de papel com o seguinte "ritual" copiado em sua caligrafia. A folha estava nomesmo bolso do casaco.

O Ritual do Estranho Visitante 

Quantas pessoas devem participar:
  • Apenas uma. (Lester escreveu "Eu mesmo" ao lado)
Requerimentos: (ao lado de cada item, havia um check mark)

  • Uma porta, de preferência de madeira. A porta deve ter uma tranca, mas não deve possuir janelas ou olho mágico.
  • Uma vela branca
  • Uma vela preta
  • Um sino pequeno
  • Um isqueiro ou fósforos
  • Um presente. O presente não deve ser algo pessoal, de fato, deve ser algo totalmente impessoal que não tenha significado ou conexão com quem está realizando o Ritual. O ideal é que ele tenha sido comprado no mesmo dia em que o ritual será realizado e que não seja muito manipulado.
  • Algo para escrever que possa ser apagado, de preferência giz.
  • Uma fotografia de uma pessoa que cumpra as seguintes condições: a) A foto tem que ter sido tirada pelo realizador, b) A foto deve ser o mais recente possível, c) A foto não pode ser de alguém de sua família.
Instruções:

O Convite: 
  1. O Ritual deve ter início ao cair da noite. Ele pode começar a qualquer momento desde que o sol já tenha se posto; entretanto, para "melhores resultados", recomenda-se que ele tenha início o mais próximo possível da meia noite.
  2. Assegure-se de que você está sozinho no local escolhido. Feche as janelas, puxe as cortinas, cubra os espelhos e desligue as luzes. Mantenha a fotografia junto com você.
  3. Feche a porta. Com um giz, escreva a palavra "Estranho" na frente da porta, na altura de seus olhos.
  4. Disponha as duas velas, uma em cada lado da porta. A vela negra atrás da porta, a branca de seu lado. Acenda as velas usando o isqueiro ou fósforos.
  5. Coloque o seu presente diante da porta. Se a porta abrir para dentro da sala onde você está, tenha certeza de que o presente não esteja ao alcance de ser tocado pela porta ou derrubado quando ela abrir.
  6. Sobre o presente coloque o sino.
  7. Para dar início ao Ritual vá até a porta destrancada, mas FECHADA e bata nela três vezes.
  8. Volte para uma posição, cerca de três metros da porta e mantenha concentração. Repita mentalmente "venha estranho".
  9. Espere pelo menos uma hora.

Se não houver resposta: Não continue com o ritual! Vá até a porta e apague a palavra escrita na madeira, tranque a porta e assopre a vela do seu lado. ESPERE ATÉ AMANHECER para destrancar a porta. Depois de amanhecer, você pode abrir a porta sem problemas.

Se houver resposta: A resposta será ouvida como três batidas na porta de madeira vindas do outro lado. Vire de costas para a porta e responda com firmeza: "Pode entrar". Nesse momento, se o ritual tiver funcionado, a porta irá se abrir lentamente. NÃO VIRE E NÃO TENTE ESPIAR. É de extrema importância que você permaneça de costas durante todo o Ritual.

A Troca dos Presentes:
  1. A porta irá se abrir totalmente. 
  2. Você sentirá uma presença adentrar a sala, essa é a indicação de que o Estranho Visitante respondeu ao seu chamado. NÃO SE VOLTE. Não tente olhar para o Estranho.
  3. Aguarde a Troca de Presentes
Se o Estranho Visitante NÃO aprovar o seu presente: Não continue com o Ritual. Não se volte. Aguarde por uma hora. Ao final desse tempo, diga de maneira firme: "Eu me desculpo". Permaneça onde você está, não fale, não diga nada até ouvir a porta fechar. Mesmo assim, aguarde até amanhecer.

Se o Estranho Visitante aprovar o seu presente: Você ouvirá o ruído do sino sendo movido. Isso confirma que o visitante aprovou a oferta. Ele não tocará no sino se não aceitar o presente. 

Tire a fotografia do bolso e levante-a acima da sua cabeça, com a imagem voltada para trás. Diga o nome da pessoa que aparece na fotografia com clareza.

Espere.

Você ouvirá a porta se fechar e terá a sensação de que a presença se foi.

Espere por mais alguns minutos e verifique se o presente desapareceu.

Vá até a porta, apague a palavra "Visitante" e TRANQUE a porta. Apague a vela de seu lado.

NÃO DESTRANQUE a porta até amanhecer. 

NÃO ABRA a porta até amanhecer.

Tão logo for possível, QUEIME a fotografia. Não esqueça desse passo. Ele é extremamente importante.

Os Resultados

O Realizador do Ritual deve esperar por três dias. Ao fim desse período ele terá a confirmação de que a pessoa na fotografia sofreu um "acidente" que pode ou não ser fatal. Com isso, o Ritual terá sido considerado, um "sucesso".

Notas Adicionais:

Desde que você não vire e não encare o Estranho Visitante, não há o que temer. Ele é seu convidado e como tal, irá se comportar e não tentará machucá-lo. Estretanto, se o Estranho não aprovar seu presente ou você decidir abortar o Ritual depois da chegada do Estranho sem lhe passar um nome, não é recomendado que se tente conduzir o Ritual no futuro - nunca mais! O Estranho não ficará satisfeito com você e não esquecerá de sua falha.

Depois que o Estranho tiver chegado, é imperativo que você não se vire. As consequências de fazê-lo variam de pessoa para pessoa, mas na melhor das hipóteses, isso permite que o Estranho Visitante, permaneça no local indefinidamente.

Você não quer saber o que acontece na pior das hipóteses.

A Respeito da Fotografia: 

NÃO ESQUEÇA DE QUEIMÁ-LA. 

Se a fotografia não tiver sido queimada até a data que o indivíduo sofrer o acidente... bem, digamos que ele saberá quem realizou o Ritual do Visitante Estranho.

E nesse caso você receberá uma visita... de alguém que lhe conhece muito bem!

*          *          *


Claro, nada disso é verdade! Mas eu insisto que não se tente algo assim. Presumo que pessoas com o mínimo de discernimento não o fariam,mas não custa reiterar. Bricandeira ou não, certas coisas às vezes parecem de mau gosto, sobretudo quando envolvem o desejo de ferir outros deliberadamente.

Existem dois dizeres que se encaixam perfeitamente na situação: "Nunca chame algo que você não seja capaz de mandar embora" e "Não deseje a ninguém o mal, pois esse mal retornará para você, em dobro".

Por que então publicar isso no Mundo Tentacular? Ora, simples... esse é um Blog dedicado ao horror e essa "brincadeira" por mais tola que possa parecer tem algo de imensamente bizarro. Algo que me fez sentir um arrepio involuntário quando li pela primeira vez e quando estava traduzindo. 

E não é isso que torna uma Creepypasta algo memorável?

Boa noite... knock, knock, knock...

2 comentários:

  1. Um excelente ponto de partida para uma história moderna do mythos, bem como de changeling: Os perdidos.

    ResponderExcluir