quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Edarem - O Homem mais Bizarro da Internet


Dizem que uma das coisas mais interessantes a respeito da Internet é que ela é totalmente democrática.

Ela abre suas portas igualmente para todas as pessoas e permite a elas mostrar um pouco de si próprias, na mesma medida que permite a outros conhecê-las mais à fundo. Qualquer um pode, por exemplo, fazer um video e divulgar, para quem quiser assistir.

Edward Muscare foi uma dessas pessoas. 

Há alguns anos atrás, esse senhor gravou um vídeo no You-Tube cantando a música "Pretty Woman", sucesso de Roy Orbison. Rapidamente ele se tornou uma sensação na internet, uma espécie de celebridade instantânea. O boca a boca se espalhou e não demorou até o vídeo ser assistido por milhões de pessoas ao redor do mundo.   

Mas o que esse pequeno vídeo tem de mais, você pode perguntar. Bem, francamente é difícil dizer... por um lado não há nada de mais, por outro, o vídeo parece muito esquisito.

De fato, Edward Muscare talvez seja um dos seres humanos mais bizarros da Era da Internet. Ele ganhou sua notoriedade através desse vídeo e de uma série de outros que se seguiram, um mais bizarro que o outro. Seu trabalho ainda pode ser encontrado facilmente, bastando para isso uma busca rápida. Entretanto, é preciso alertar: os vídeos desse senhor vão fazer você querer tomar um banho e esquecer que os assistiu.

Muscare nasceu em Nova York em 1930. Ele sempre sonhou em se tornar um artista de sucesso, e chegou perto disso em meados dos anos 1980 quando estrelou um programa infantil no Kansas chamado "Hora da Alegria de Mr. Ed". Durante o curso de sua carreira televisiva, Muscare demonstrava um tremendo potencial. Ele parecia ser capaz de se comunicar e falar com as crianças de uma forma descrita como "espontânea".


As crianças realmente gostavam do Sr. Ed, um sujeito de sorriso fácil e voz estridente. Ele era como aquele tio distante que toda família tem, um cara dado a invenções e contar histórias exageradas. 

O programa, no entanto, estava com os dias contados. Em 1987, algumas crianças nos bastidores do programa começaram a reclamar de estranhos carinhos feitos pelo Mr Ed quando ninguém estava olhando. A polícia começou a ficar de olho no comportamento de Muscare e um dia o seguiu até um motel onde encontrou o sujeito na companhia de um menino de 13 anos. Ele havia marcado o encontro com o menino prometendo levá-lo aos bastidores do show.

O contrato artístico de Muscare foi imediatamente cancelado e ele pegou uma pena de 18 meses de cadeia, além de 10 anos de liberdade condicional. Acredita-se que outras vítimas tenham se apresentado, acusando Mr. Ed de pedofilia, mas dada a falta de provas, ele não chegou a ser processado por outras transgressões. Após deixar a cadeia, ele passou a ser desprezado pelos vizinhos e rotulado como predador sexual. Muscare se mudou para a Flórida, mas ele era frequentemente reconhecido.


Incapaz de fugir de seu passado, e já idoso, ele abraçou de uma vez por todas sua aparência estranha: Com um dente faltando, cabelos desgrenhados e uma série de cacoetes bizarros ele começou a gravar vídeos jogados diretamente no You-Tube usando o nome Edarem. Quase uma dúzia deles foram produzidos no curso de duas semanas, sendo o mais assistido justamente aquele em que ele dubla "Pretty Woman".

Para a maioria os vídeos eram apenas estranhos e incômodos, mas ao mesmo tempo, parecia haver algo de hipnótico na performance daquele idoso sinistro. Algumas pessoas começaram a comentar que os vídeos causavam pesadelos, faziam com que perdessem o sono ou ainda que eles provocavam alucinações ou reações emocionais inesperadas. Em Indiana, uma mãe disse que seu filho sofreu um ataque epilético depois de assistir o vídeo mostrado por um vizinho. Em Minneapolis dois meninos, de 11 e 9 anos, tiveram uma espécie de surto de violência após assistir a performance. O mais novo pegou um martelo e quebrou a mandíbula do mais velho. Em Chicago, os pais de uma menina de 9 anos, alegaram que a filha gritava incontrolavelmente depois de ter visto o vídeo e não conseguia parar de chorar. Os relatos se multiplicavam e ganhavam o mundo. Em Toronto, o vídeo, apresentado em um colégio causou uma comoção tamanha que os pais tiveram de ser chamados e as aulas suspensas.

A despeito disso, o vídeo continuava fazendo sucesso como uma creepypasta involuntária se alastrando rapidamente.

Contudo, a identidade de Ederem, a estrela do vídeo logo seria descoberta. A essa altura, Edward Muscare estava vivendo na Carolina do Sul, onde criminosos sexuais devem obrigatoriamente comunicar qualquer mudança de endereço. Ele não havia feito essa comunicação, além disso, sua condicional vedava que ele tivesse um computador com acesso irrestrito a internet.

O You-Tube quando avisado pelas autoridades, ajudou a polícia a rastrear o paradeiro do usuário Ederem. Seu computador foi confiscado e ele acabou notificado da infração. A despeito disso, vídeos continuaram aparecendo, supostamente lançados por amigos e "fãs". Finalmente, um juiz decidiu sentenciar Muscare a mais cinco anos de cadeia por violação da condicional.


Em 9 de janeiro de 2012, Muscare morreu na prisão, vítima de câncer.

Após sua morte, vídeos inéditos surgiam na internet, supostamente carregados por amigos que tencionavam preservar a memória de Muscare. Os vídeos continuam aparecendo de tempos em tempos, embora alguns deles tenham sido apagados ou simplesmente desaparecido como uma curiosidade bizarra.

Logo histórias começaram a circular pela internet. 

Boatos mencionam vídeos com conteúdo ainda mais perturbador estrelados por Muscare e que só poderiam ser achados nos arquivos clandestinos da Deep Web. Em um deles ele cantaria a música "In Dreams" acompanhado de três crianças de olhar parado, supostamente dopadas. Em outro, o idoso, se gabava de seus crimes, enumerando casos de crianças que ele teria convencido a visitar o Sr. Ed. Nenhum desses rumores pode ser confirmado, e acredita-se que eles não passem de rumores. Da mesma forma, um suposto admirador de Muscare teria retransmitido os vídeos com o som em velocidade ultra-lenta, resultando em uma trilha sonora ainda mais inquietante na qual alguns identificaram lamentos e pedidos de socorro.

Seja como for, o vídeo "Pretty Woman" de Muscare continua popular a despeito das tentativas de Roy Orbison - intérprete original da canção, em tentar bloqueá-la. 

É provável que o homem mais bizarro da Internet tenha enfim conquistado sua imortalidade e que ele continue conosco por muito tempo causando repulsa e fascínio.

Julgue por sua própria conta e risco:


terça-feira, 29 de agosto de 2017

Diversão Offline! 2017 - O que rolou no maior evento de jogos do Brasil


Nos dias 19 e 20 de Agosto a cidade do Rio de Janeiro hospedou a Terceira Edição do Diversão Off Line o maior evento de jogos analógicos do Brasil. 

O evento reuniu fãs de RPG e Jogos de Tabuleiro (boardgames) em um excelente ambiente - o Centro de Convenções Sulamérica na Cidade Nova, que abriu suas portas para um público de mais de duas mil e quinhentas pessoas. Essa foi a primeira edição do Diversão Off Line com dois dias de duração e que se mostrou um completo sucesso de público e crítica. Uma oportunidade de ouro para os fãs dos jogos tradicionais se encontrar, trocar ideias, conhecer o que há de novo no mercado e fazer aquilo que é mais importante, jogar.

O MUNDO TENTACULAR esteve nos dois dias e realmente, foi um grande evento. Tivemos a chance de encontrar velhos amigos, conversar com os expositores, testar alguns jogos que estavam sendo apresentados com exclusividade e ainda conhecer um porção de gente boa.

Falar a respeito de tudo que vimos e do que participamos ficaria muito longo e chato, então, penso que a melhor maneira de resumir como foram esses dois dias, seja mostrando e comentando algumas fotos que tiramos durante o evento.

O que posso dizer em linhas gerais é: "Que venha o Diversão Offline! 2018". 

Este evento já ganhou a admiração e o carinho de todos os entusiastas cariocas, fãs da nobre arte de sentar em uma mesa entre amigos e se divertir por horas, seja interpretando personagens em RPG ou armando estratégias em jogos de tabuleiro. 

Vejamos então o que rolou no evento.

Desde já, agradeço aos companheiros do Velho Crânio que compartilharam suas fotografias do evento conosco.


Essa edição do Diversão Offline bateu o recorde de público que por sua vez havia sido estabelecido ano passado. Fica claro que o evento está atraindo mais gente a cada edição, ganhando lugar no calendário de eventos Geek da cidade.

O local escolhido chama a atenção pela excelente organização e pela estrutura. O Centro Sul América oferece um espaço acessível e agradável; amplo e inteiramente climatizado para tornar a visita o mais confortável possível.

O evento utilizou a área do salão de convenções do térreo e o mezanino do segundo pavimento inteiro, uma área mais do que suficiente para receber o público permitindo plena mobilidade e uma boa distribuição dos stands de expositores.


Chegando ao Diversão Offline com os colegas do Velho Crânio. Uma das principais razões para ir a eventos desse tipo é justamente encontrar os colegas, conversar e trocar ideias a respeito de nossos hobbies.

Perdi a conta de quantas pessoas encontrei nesse evento, pessoal que a gente geralmente conversa apenas através da internet, mas que vale muito a pena conhecer cara a cara. Essa edição contou com a presença de gente que veio de longe em caravanas que se organizaram para marcar presença no evento.


O sempre simpático Goblin que é o Símbolo do Diversão Offline em sua versão Exterminador do Futuro.

As empresas nacionais estavam presentes em stands que apresentaram as suas últimas novidades e lançamentos, além de jogos já consagrados que disputam a atenção dos jogadores. Mais de 30 expositores marcaram presença no evento com mesas para veteranos e iniciantes conhecerem e se divertir com os mais variados tipos de jogos.

Foi uma excelente oportunidade de adquirir aquele jogos que já se vinha namorando a tempo ou conhecer pessoalmente aquele outro jogo que até então apenas havia ouvido falar em algum fórum estrangeiro. Muitas empresas e editoras ofereceram descontos e preços especiais para seus artigos, uma iniciativa muitíssimo bem vinda em uma feira desse tipo.

Guias experientes estavam à disposição para ensinar as regras e apresentar cada jogo. O mesmo aconteceu nos stands dedicados aos RPG com mestres interessados em levar a aventura até jogadores de primeira viagem e conquistá-los para um novo e empolgante entretenimento.



O Stand da Conclave Games foi muito concorrido, apresentando várias novidades de Boardgames.


Incluindo o Great Wester Trail, jogo de tabuleiro com temática de Velho Oeste no qual os jogadores tentam construir um Império milionário valendo-se de muita estratégia. Jogaço!


O convidado especial foi Francois Rouzé, game designer francês responsável pelo jogo Room 25. Ele esteve presente nos dois dias demonstrando seu jogo e a Expansão Escape Room para o público.


Foto de uma partida de Room 25, onde os jogadores tentam escapar das armadilhas e perigos de uma prisão futurista.


Stand da Grow, um dos medalhões do Mercado de Jogos de Tabuleiro que fez a alegria de várias gerações, está disposta a apostar em um novo público desse segmento em franco desenvolvimento.


Jogos como Tiranos de Underdark, Lords of Waterdeep e Curse of Strahd reúnem aficionados de RPG e Boardgames. Aqui temos a chance de comandar exércitos, coordenar missões e enviar heróis para buscas nos subterrâneos da Cidade dos Drows. 

Outro grande jogo que vale a pena conhecer! 


A Ludeka, essa loja simpática com uma ideia muito bacana oferece peças e acessórios para Boardgames (os chamados Meeples). Eu fiz a festa nesse stand e comprei um monte de peças para usar nas minhas mesas! 


Stand da Meeple Maniacs que oferecia promoções e uma série de novidades.


Sendo que essa daqui me deixou literalmente babando e enlouquecido a ponto de nem ver que estavam filmando e invadir o espaço cercado atrapalhando a transmissão. (Foi mal aí, pessoal) 😊

Caras, essa foi a apresentação do Jogo de Tabuleiro inspirado no Filme O Poderoso Chefão (The Godfather). O jogo chamado Godfather - Corleone Wars é uma das coisas mais lindas que eu vi nos últimos tempos. Produção de extremo luxo, com tabuleiro, peças e miniaturas deslumbrantes.

Melhor de tudo? A Galápagos anunciou o lançamento para daqui alguns meses, então vão se preparando, esse é quase obrigatório!


O stand monstro da Game of Boards um dos lugares obrigatórios para todos que querem conhecer e comprar jogos especiais. Pessoal muito bacana que entende da coisa! E ainda por cima, com excelentes promoções de seus produtos!


O Stand da Game Makers, empresa nova que promete realizar o sonho daqueles game designers em início de carreira que planejam um dia ver os seus jogos lançados no mercado.


Uma das iniciativas mais bacanas do Evento, aliás, foi promover um espaço para que os novos designers de jogos pudessem apresentar suas criações ao público. A segunda edição do Protótipos em Jogo premiou as propostas mais interessantes votadas pelo público e pelos especialistas.


Os vencedores do concurso receberam um impulso de mil reais para iniciar seu Financiamento Coletivo através da página do Catarse e mais quinhentos reais para a produção em acessórios da Game Makers.


O grande vencedor foi "Sobrevivência na Amazônia" de Roberto Tostes. Parabéns aos criadores do jogo que vestiram a proposta de seu jogo!



Stand da Grande Red Box, uma das editoras mais queridas do mercado nacional. O lugar esteve cheio ambos os dias com um público ávido pelas novidades em RPG e boardgames.


Um dos jogos mais concorridos era justamente Ancient Terrible Things, jogo com uma pegada de horror e sobrenatural que acabou de fechar seu Financiamento Coletivo arrecadando mais de 100 mil reais. Jogo por sinal muito interessante para o público interessado em temáticas envolvendo os Mythos de Cthulhu!


Nossos colegas da Editora New Order não poderiam faltar nessa Festa Geek.

 

Além dos sempre empolgantes lançamentos em RPG (olha ali as edições nacionais de 7o Mar, KURO e Shadowrun), a editora carioca aproveitou o espaço para promover o sensacional jogo de tabuleiro e cartas Crossfire.


Inspirado no mesmo universo de fantasia urbana e Cyberpunk de Shadowrun, Crossfire é um jogo empolgante que prima pela rapidez e agilidade de resposta dos jogadores. 


E repara só o que vem por aí!!! Shadows over Normandie, um jogo inspirado em Achtung! Cthulhu que leva um grupo de comandos da segunda guerra mundial a um confronto direto com os horrores dos Mythos ancestrais. Não precisa dizer mais nada, a não ser, "Pega meu dinheiro e me dá essa coisa linda!"

Vamos ficar de olho nesse lançamento que está sendo preparado para o ano que vem!


Outra editora super querida do público, a Retropunk também não poderia ficar de fora. 

Ela trouxe seus grandes lançamentos em RPG e Jogos de Tabuleiro e contou com uma equipe muitíssimo simpática que se encarregou de apresentar os jogos a todos que queriam rolar dados e mergulhar de cabeça nos mundos de diversão analógica.


Olha uma visão bem familiar e sempre bem vinda. Rastro de Cthulhu na veia!!!


A mesa de nosso colega Thiago Queiroz que parece ter feito produção em série de cenários e aventuras para Rastro de Cthulhu. Perdi a conta de quantas aventuras ele narrou na ocasião, cada vez que olhava era um grupo diferente de jogadores, todo mundo enlouquecendo, morrendo e se divertindo como se não houvesse amanhã.


O que em se tratando de Rastro de Cthulhu, não está muito longe da verdade...


Outra mesa muito maneira, a de Savage Worlds de Piratas do Pedro Feio. Mesa animada pra caramba movida a rum e disparos de canhão.


E não podia faltar a maior aposta da Retropunk no ano, o RPG baseado no desenho "Hora da Aventura", um sucesso de público e crítica que teve uma pré-venda arrasadora e que estará sendo lançado em breve.


A mesa desse RPG foi uma das mais disputadas por marmanjos e pela molecada.

Ah sim, a Retropunk tem novidades para 2018, novidades do tipo ARRASA-QUARTEIRÃO.

Foi confirmado que a editora vai lançar para o MOUSE GUARD, um RPG incrível, muito comentado e elogiado pelo público. Em um universo de fantasia medieval habitado por camundongos heróicos que se aventuram em um mundo de perigos, violência e ameaças. Vamos ficar atentos, esse poderá ser um dos grandes lançamentos do ano que vem!


Outra favorita da galera, a Pensamento Coletivo estava com tudo nesse Diversão Offline.

Com mesas e mais mesas de demonstração para RPGs super interessantes como Interface Zero, Mutant Year Zero e, é claro, Shadow of the Demon Lord


Olha aí o Filipe Cunha empolgadão com o sucesso do Financiamento Coletivo do "Senhor Cramunhão". E não era pra menos, o RPG que conseguiu uma das maiores arrecadações da Era dos Financiamentos Coletivos até a data, estava sendo entregue na ocasião com a presença de ninguém menos do que o próprio autor.


Aliás, um instante para louvar o Demon Lord e sua belissima Edição Especial.


E fazer aquela tietagem básica com o autor da parada, um cara que entende dos paranauê do horror e do caos, o Sacerdote Máximo do Demon Lord e Discípulo Extraordinário da Dark Fantasy... o incrível e inominável Sr. Robert J. Schwalb.

E olha ele autografando o meu exemplar de Shadow of the Demon Lord.


Cara super acessível e muito bacana, a palestra dele foi um dos grandes momentos pra mim. Ouvir os conselhos de um dos autores e game designers mais influentes dos últimos anos foi nada menos do que incrível. 

"Você tem que apostar não apenas em horror em um jogo como esse, choque, nojo e escolhas difíceis são essenciais. Isso faz a diferença"! 


Olha a minha cara de satisfação em apertar a mão do cara que escreveu a magia Defecação Odiosa (Hateful Defecation).


Por sinal, tive que pedir a ele para que, ao assinar o meu exemplar, escrevesse alguma coisa a respeito de minha magia favorita:

"Qual magia?" ele quis saber, e respondemos ao mesmo tempo "Hateful Defecation" quando ele se tocou de que não poderia ser outra a não ser essa.


E no dia seguinte, cheio de motivação tive que narrar uma aventura de Shadow of the Demon Lord no stand da Pensamento Coletivo.


Senão vejamos o check list:

✔ Horror? Ok. 
✔ Choque? Sim. 
✔ Nojo? Com certeza! 
✔ Escolhas difíceis? Sem dúvida! 

A aventura foi super-divertida, nada como uma caça a um Demônio ladrão de cabeças para animar as coisas.


Entre mortos e feridos uma sessão muito divertida em um dos melhores RPG dos últimos tempos. Bom demais que esse jogo tenha chegado à Terras Brasileiras.


Na entrevista coletiva com o pessoal da organização do Diversão Offline, tivemos a chance de trocar ideias com as mentes por trás desse grande sucesso.

E aqui vai uma novidade pessoal!

Ano que vem o Diversão Offline desembarca em São Paulo para sua primeira edição fora do Rio de Janeiro em meados de Março de 2018. O evento terá uma estrutura e proposta semelhante ao modelo consagrado nas três edições cariocas. Então pessoal de São Paulo pode ir se preparando e separando uma data para um dos maiores e mais divertidos eventos nacionais.

Mas isso significa que o Rio vai ficar órfão de seu evento mais importante? A resposta é NÃO!

O Diversão Offline 2018 está confirmado para  ano que vem no Rio em meados de Agosto. Os organizadores prometem novidades e surpresas para tornar esse evento ainda maior e melhor!

A julgar pelo que vimos nesse, ja estamos ansiosos para ver o que vocês estão planejando!


Parabéns pessoal que tornou o Diversão Off Line 2017 uma realidade. 

Esperamos ansiosos pelo próximo!

domingo, 27 de agosto de 2017

Homogiganticus - O incrível Gigante de Duas Cabeças da Patagônia


Não é de hoje que repetimos sem parar aqui no Mundo Tentacular: "Esse mundo é um lugar muito esquisito". Ele esconde muitas coisas estranhas. Olhando ao redor, a gente percebe muitas coisas incomuns e quando nos concentramos olhando com mais cuidado, percebemos que a história está coalhada de fatos e acontecimentos misteriosos. Percebemos que estamos cercados por um mar de esquisitices, sem nenhuma jangada para nos levar até um lugar mais... normal.

O Mundo Forteano (termo cunhado a partir de Charles Fort, um dos primeiros estudiosos de eventos bizarros) não respeita fronteiras. Ele invade os limites da normalidade e brota do nada, quando e onde menos se espera. Contudo, há lugares onde estranhezas surgem com maior frequência, como por exemplo no mundo dos circos itinerantes do passado. O infame P.T. Barnum contribuiu muito para esses mistérios. Ele era chamado de Rei do Picadeiro Incomum, o Tsar da Taxidermia, o Papa de tudo que era perturbador e chocante. Para muitos ele não passava de um picareta que apresentava atrações de gosto duvidoso e se aproveitava da miséria alheia. Para outros, ele foi o primeiro a investir num estilo de show business rasteiro, que faz sucesso até os dias atuais.

Barnum gostava de chocar o público com histórias exóticas e melodramáticas. Para isso produziu uma menagerie de criaturas bizarras, muitas delas apresentadas para exposição, custando "um níquel a olhadela". De sereias (e tritões) a vacas de duas cabeças, até criaturas mitológicas e diabinhos em garrafas, seu show itinerante apresentava de tudo um pouco. O único problema é que a maioria das coisas que ele colecionava e cobrava dos curiosos para ver, não passavam de fraudes.

Unicórnio falso exposto em show itinerante
Eles eram o que hoje chamamos de "gafes", o produto de uma cuidadosa taxidermia em que pedaços de diferentes animais e peças fabricadas são acrescidas, formando um espécime único, geralmente bizarro. Criaturas fantásticas, seres dos contos de fadas e lendas criadas e modificados com corpos preservados de animais reais com o intuito de construir dragões, quimeras e unicórnios. É incrível, mas existe todo um mercado clandestino de colecionadores e artistas especializados em criar e negociar "gafes". 

Isso nos leva ao tópico central desse artigo, o surgimento de Kap Dwa, o gigante de duas cabeças da Patagônia.

A história de Kap Dwa tem início no distante ano de 1673, quando esse pobre diabo, um gigante com inacreditáveis 3 metros de altura e duas cabeças, teria sido capturado por marinheiros espanhóis na Costa da Patagônia, extremo sul da Argentina. Os espanhóis teriam ouvido falar de um gigante canibal vivendo em uma praia afastada, reverenciado e temido como um Deus pelas tribos que habitavam aquela região. Curiosos com as lendas eles decidiram ir à terra fortemente armados, carregando cordas para prender criatura tão singular. Durante a incursão, os homens toparam com o gigante e aterrorizados com a visão dispararam contra ele, ferindo-o gravemente. A seguir, o carregaram para um bote e dali para o navio, onde o amarraram ao mastro principal. Infelizmente os ferimentos eram muito profundos e Kap Dwa não resistiu a eles, morrendo dois dias depois de sua captura. 

Nos anos 1950 o gigante ainda era exibido na Inglaterra
O que aconteceu com o gigante a seguir não é totalmente claro, mas seus restos foram cuidadosamente preservados pelo cirurgião de bordo que usou um grande barril de aguardente para estocá-lo afim de que ele não se deteriorasse. Eventualmente, o cadáver foi levado para a Espanha onde foi comprado por um Empresário Catalão que enriqueceu com o comércio do Novo Mundo. O sujeito tinha interesse em curiosidades e diz a lenda, adquiriu os restos do gigante que passaram a adornar sua mansão. O corpo devidamente embalsamado foi montado e exposto por décadas em um caixão de vidro. Finalmente, ele acabou desaparecendo misteriosamente, vendido ou roubado não se sabe ao certo para quem.  

O gigante de duas cabeças só foi ressurgir novamente no século XIX em Dover, Inglaterra. Ele foi comprado por um proprietário de Espetáculo de Bizarrice para ser exibido ao público como curiosidade. Esse tipo de show itinerante fazia muito sucesso na época, arrastando multidões com a promessa de experiências incomuns e legítimos arrepios. As atrações eram apresentadas com eloquência e cartazes coloridos que ofereciam um vislumbre do que havia de mais estranho nos quatro cantos do mundo. O circuito de shows no Período Edwardiano chegou a contar com mais de trinta companhias itinerantes apreciadas em toda a Europa e convidadas a se apresentar no continente. O espetáculo, degradante para os padrões atuais, era uma sensação em todas as classes sociais, atraindo até famílias reais e dignatários. Em uma época sem cinema ou televisão, esses shows eram uma forma perfeita de entretenimento.

O enorme pé do Gigante
Depois de mudar de mãos várias vezes, a "atração" foi adquirida pelo Espetáculo do Pier Weston Birnbeck em North Somerset no ano de 1914. Lá ele ficou por 45 anos, atraindo pessoas interessadas em ver aquele "bizarro erro da natureza" ou ainda "o mais estranho espécime humano jamais capturado". Em 1959 o Pier fechou suas portas e o gigante foi comprado por Lord Thomas Howard e oferecido como presente ao Hospital de Baltimore Maryland para ser devidamente estudado.      
    
O Hospital temendo uma propaganda negativa jamais realizou testes para atestar se os restos eram genuínos e ele acabou sendo entregue a uma casa de leilões para ser negociado. O Gigante da Patagônia passou de mão em mão até finalmente ser comprado pelo Bob’s Side Show de Baltimore, um dos últimos Espetáculos de Bizarrice ainda em atividade hoje em dia. Lá ele continua repousando em seu caixão de vidro.

A essa altura, você leitor deve estar se perguntando quanto dessa história é verdade e quanto dela não passa de invenção. 

Primeiro e mais importante: Kap Dwa de fato existe, ou pelo menos seu corpo mumificado com incríveis três metros e catorze centímetros do pé até a ponta de suas duas cabeças.

O atual proprietário dos restos, o Sr. Lionel Gerber oferece uma história diferente a respeito de sua mais estranha peça. Ele afirma que o gigante é um espécime de um bizarro gênero humano, chamado por ele de homogiganticus, um parente próximo do Gigante de Castenau, outro espécime gigantesco cujos ossos dividem a opinião dos especialista no que diz respeito a sua autenticidade. 

Uma comparação do Gigante de Castelnau e de um homem de 1,80 m
Segundo Gerber, ao adquirir a múmia, o dono anterior relatou uma história diferente. O gigante não teria sido morto pelos espanhóis e sim por nativos que acompanharam a expedição na Patagônia e que queriam trocar a criatura por armas. O gigante teria sido morto com perfurações de lança e não a tiros, como se acreditava, e de fato, segundo Gerber os ferimentos que ele apresenta no abdomen são condizentes com a ponta de lanças e não com disparos de armas de fogo. Os marinheiros teriam ficado aterrorizados pela visão da criatura e se negaram a barganhar com os nativos que então preservaram o corpo e o negociaram com uma tribo no Gran Chaco do Paraguai. Estes criaram um tipo de religião ao redor do gigante, o venerando como uma espécie de semi-deus. Mas o relato dos espanhóis a respeito da existência do gigante teria chegado aos ouvidos de outros marinheiros que se interessaram em levá-lo para a Europa. Um desses homens teria sido o Capitão George Bickle, do clipper Olive Branch que empreendeu uma expedição para roubar Kap Dwa da tribo que o tratava como um Deus. A expedição teria sido marcada pela violência e massacre já que os nativos paraguaios não queriam abrir mão de sua divindade.

Mas no fim, como costuma acontecer, o lado mais forte prevaleceu e o Kap Dwa foi levado para  a cidade de Blackpool onde ele seria vendido a um Museu. Para frustração de Bickle poucas pessoas se interessaram pelo espécime e as ofertas não compensaram todas as dificuldades para resgatá-lo das mãos dos nativos. Para piorar, Bickle se dizia amaldiçoado pelos feiticeiros do Gran Chaco que lançaram sobre ele uma maldição que o deixou pobre e doente. No fim da vida, Bickle acabou doando a criatura para um show de bizarrices acreditando que assim passaria adiante a maldição.

O último cartaz do Gigante em exibição
Ambas as versões da história tem seus méritos. Em primeiro lugar, há registros de que o Gigante de Duas Cabeças tenha sido apresentado no circuito de espetáculos itinerante no século XIX. Também há fotografias e cartazes dele no período em que esteve em exposição no Pier Birnbeck. A compra da múmia por Thomas Howard possui documentação oficial e sua chegada à Baltimore foi devidamente noticiada pela imprensa.  

Embora a versão de Gerber seja notável, existem alguns problemas. O Capitão Bickle de fato existiu e foi o comandante de um dos cinco navios britânicos que levavam o nome Olive Branch. Infelizmente Bickle nunca comandou nenhuma embarcação para a América do Sul, ainda que tenha estado no continente como segundo imediato. Também não existe nenhum museu em Blackpool com o qual ele pudesse negociar a múmia. Por outro lado o Capitão teria morrido na miséria, supostamente trancafiado em um manicômio. Se ele teve algum envolvimento na obtenção de Kap Dwa provavelmente jamais saberemos.

De uma forma ou de outra, Bob´s Road Show certamente existe, e detém a propriedade de uma múmia gigantesca identificada como Kap Dwa, embora hoje em dia ele não esteja mais em exibição para o público. Pessoas que viram a múmia cara a cara forneceram uma descrição ambígua sobre os restos. Não existem cicatrizes ou costuras visíveis, e uma vez que o cadáver está atrás de um grosso vidro é impossível analisar a presença de "gafes". A múmia veste uma espécie de tanga feita de linho cru e porta uma pequena lança em sua mão direita.


Gerber proíbe fotografias - as que estão nesse artigo foram tirada s na década de 80, mas diz que seu espécime de homogiganticus encontra-se à venda - desde que o interessado seja "um estudioso" que queira analisar os restos em nome da ciência. Gerber não sabe quanto pediria pela peça, mas "não aceitaria nada menos do que um milhão de dólares". Enquanto não surge uma oferta, o Gigante continua em seu caixão de vidro, longe dos olhares de curiosos.

O que podemos concluir de tudo isso?

Em termos de possibilidade de que tal criatura de fato seja genuína, seu tamanho seria impressionante o colocando facilmente no posto de homem mais alto de que se tem notícia. O homem mais alto registrado pelo Guiness Book foi Robert Wadlow (1918-1940), que media 2,71 de altura. Uma pessoa mais alta que ele pode ser difícil de ser encontrada, mas não é de modo algum uma impossibilidade, ainda que o gigante seja 40 centímetros mais alto que Wadlow.

Quanto às duas cabeças, também não se trata de uma impossibilidade biológica. Gêmeos congênitos são são exatamente incomuns, mas raramente estes sobrevivem a uma idade avançada, quanto mais em circunstâncias atípicas, como uma altura avantajada.


As histórias fantásticas foram obviamente exageradas pelos promotores dos shows bizarros que se empenham em construir narrativas fascinantes e envolventes para suas atrações. Muitos podem dizer que Gerber e todos que vieram antes dele não passam de aproveitadores, mas sem dúvida eles sabiam como vender seus espetáculos. O fato dele se negar a permitir que as pessoas vejam a múmia em seu poder fez com que nos últimos cinco anos surgissem ofertas para adquiri-lo, ainda que o valor esteja abaixo do milhão desejado. Daqui a alguns anos, quem sabe?    

Será que o Gigante de Duas Cabeças da Patagônia é real? Seria ele apenas o resultado da criatividade e imaginação de um taxidermista? Ou a combinação de ambos?

Provavelmente nunca saberemos, mas a história do Gigante de Duas Cabeças continua sendo incrivelmente estranha, causando fascinação semelhante a das pessoas que pagavam uma ninharia para ver com seus próprios olhos o que havia de mais estranho nos quatro cantos do mundo.